Image 0 Image 1 Image 2 Image 3 Image 4 Image 5 Image 6 Image 7 Image 8

Eventos

More events »

  • 6º Congresso Mundial de Juventude

    4 - 13/06: Rio de Janeiro (RJ)

  • Conferência de Jovens para a Rio+20

    7 - 12/06: Rio de Janeiro (RJ)

  • Seminário Estadual dos Núcleos DCA

    21/06: Anápolis (GO)

  • 9ª Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente

    11 - 14/07: Brasília (DF)

Notícias

VAGAS

VAGAS

        Lista de Candidatos Lista de Aprovados Edital de Convocação _012_2015 Tor pontes futuro_consutoria pjLeia mais

IIDAC participa do Fórum Mundial de Direitos Humanos

IIDAC participa do Fórum Mundial de Direitos Humanos

Brasília (DF), 10 de dezembro, 2013 – A capital federal é palco, entre os dias 10 e 13 de dezembro, de um dos maiores espaços de debate em torno a promoção e defesa dos Direitos Humanos no mundo. O Fórum Mundial de Direitos Humanos (FMDH), uma iniciativa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – SDH/PR, reúne em Brasília centenas de organizações da sociedade civil, movimentos sociais, organismos internacionais e instituições do poder público com o objetivo de analisar os principais avanços e desafios realizados em matéria de Direitos Humanos, com ênfase no respeito à diversidade, na participação social, na redução das desigualdades e na luta contra todas as formas de violação dos direitos humanos. Durante o FMDH terão lugar conferências, debates temáticos e atividades autogestionadas. As conferências e debates temáticos contarão com a presença de autoridades, intelectuais e profissionais com reconhecimento internacional. O IIDAC, membro do Comitê Organizador do Fórum, é responsável pela coordenação de atividades paralelas, entre as quais se destaca a Oficina Internacional “Participação Cidadã de Adolescentes e Jovens”, organizada pelo Unicef. Confira a programação completa do Fórum no seguinte link: http://www.fmdh.sdh.gov.br/index.php/programacaoLeia mais


 
Comitê Nacional do Pacto retoma atividades

Comitê Nacional do Pacto retoma atividades

Fortaleza (CE), 05 de agosto, 2013 - O vice-presidente do IIDAC, Gilbert Scharnik, participa nesta segunda e terça-feira da Reunião do Comitê Nacional do Pacto “Um Mundo para a Criança e o Adolescente do Semiárido” que reúne representantes de nove estados brasileiros (Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe), governo federal e organizações da sociedade civil, em Fortaleza (CE). O encontro, uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância – Unicef em parceria com o Governo do Ceará, tem por objetivo retomar os compromissos assumidos pelos órgãos e instituições signatárias do Pacto, bem como renovar a decisão de desenvolver ações em favor dos direitos das crianças e adolescentes do Semiárido. Membro do Comitê Executivo do Pacto desde 2007, o IIDAC vem desenvolvendo diversas ações junto aos organismos associados para incentivar a participação de crianças e adolescentes da região nos conselhos e redes de promoção de políticas públicas de forma a garantir uma melhora continua das condições de vida da população mais jovem do Semiárido brasileiro. Confira a programação completa do evento aqui.Leia mais

IIDAC integra debate sobre combate ao trabalho infantil

IIDAC integra debate sobre combate ao trabalho infantil

Campo Grande (MS), 10 de junho 2013 – O vice-presidente do IIDAC, Gilbert Scharnik, participa nesta segunda (10) e terça-feira (11) em Campo Grande do terceiro dos cinco encontros regionais preparatórios para a III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, que será realizada de 8 a 10 de outubro deste ano, em Brasília. O IIDAC, organização integrante do Fórum Goiano de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FPETIGO), debaterá junto com outras organizações e representantes de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal o documento Brasil, que será avaliado na etapa nacional preparatória, em agosto. Eles também discutirão o documento base a ser apresentado na Conferência Global sobre Trabalho Infantil. Além disso, escolherão os representantes da região para o encontro nacional e a Conferência Global. O Brasil foi indicado para sediar a Conferência Global por ser referência no combate ao trabalho infantil. Com políticas públicas e apoio da sociedade civil, o número de crianças e adolescentes entre 5 anos e 17 anos em situação de trabalho infantil no país foi reduzido em 57% entre 1992 e 2011. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) faz parte do comitê organizador do evento internacional e participa de todas as etapas preparatórias. Os encontros regionais são coordenados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os próximos dois já estão marcados: na Região Sudeste, o encontro será em Belo Horizonte, nos dias 13 e 14; e na Região Norte, nos dias 27 e 28, em Belém. As regiões Sul e Nordeste já realizaram seus encontros. III Conferência Global sobre Trabalho Infantil Presidida e organizada pelo governo brasileiro, a III Conferência Global sobre Trabalho Infantil tem o apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e deverá reunir delegações de 193 países, que serão formadas por representantes de governos, organizações de trabalhadores, empregadores e sociedade civil. Esta é a primeira vez que a Conferência Global sobre Trabalho Infantil é promovida fora da Europa. O primeiro encontro, reconhecido como global pela OIT, foi realizado em 1997, em Amsterdam, e a segunda edição da conferência ocorreu em 2010, em Haia. Os ministérios das Relações Exteriores (MRE) e o do Trabalho e Emprego ocupam a vice-presidência da estrutura de organização da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil. O objetivo do evento global é fazer um balanço das ações de combate ao trabalho infantil em escala mundial, aprofundar a troca de experiências entre países e regiões e acelerar, por meio do compromisso de governos e parceiros sociais, a erradicação das piores formas de trabalho infantil. Fonte: Ascom/MDS www.mds.gov.br/saladeimprensaLeia mais

Meninas debatem equidade de gênero em fórum regional

Meninas debatem equidade de gênero em fórum regional

Rio de janeiro, 08 de abril de 2013 - Durante os dias 1 e 4 de abril, o Rio de Janeiro (RJ) sediou o Seminário Internacional Brasil-EUA sobre o Empoderamento de Meninas. O encontro, promovido pela Secretaria de Direitos Humanos, a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, contou com o apoio do Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Partners of the Americas, Plan International e Ashoka, e teve ainda patrocínio da Mary Kay Inc. e da Caixa Económica Federal. O seminário que se consolidou como um dos principais assuntos firmados na cooperação entre os dois países no campo dos direitos humanos, teve também representação do Chile, México e Uruguai, reunindo cerca 80 adolescentes de 13 a 17 anos para discutir algumas das principais problemáticas relacionadas com a discriminação e violação dos direitos das mulheres e consolidar uma agenda com estratégias voltadas para o empoderamento social, político e econômico das meninas. No dia 1º de abril, foi realizada uma breve acolhida com a apresentação da equipe organizadora e também das participantes, que compartilharam as ações desenvolvidas em suas comunidades, visto que, a maioria das adolescentes convidadas desempenham papéis de protagonismo em causas voltadas aos direitos humanos, educação e gênero. Foram estabelecidos também os acordos de convivência e o cronograma de atividades. O segundo dia de evento começou com as dinâmicas “Podemos mudar o mundo brincando” e “A Teia”. Destinadas a todas as participantes, as dinâmicas auxiliaram nas saudações, por meio da dança e da música, um momento para mostrar um pouco da cultura de cada país promovendo a interação entre as meninas de distintas localidades. Ainda no dia 2, as participantes foram convidadas pela equipe pedagógica, coordenada pela ASHOKA, a produzirem cartas na atividade “Histórias que mudam histórias”, onde as meninas narraram suas colaborações sociais. O dia 3 de abril esteve marcado pela presença de representantes do governo brasileiro e de agências internacionais, como a diretora da Campanha do Milênio da ONU, Corinne Woods, que coletou algumas propostas elaboradas pelas participantes para compor o plano de ação dos Objetivos do Milênio Pós-2015. Ainda nesta jornada, a professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Silvana Goellner, e as jogadoras profissionais de futebol feminino, Aline Pellegrino e Caitlin Fisher, participaram de um bate-papo com as jovens participantes  no qual abordaram a questão da equidade de gênero no mundo do esporte. As atletas enfatizaram algumas das discriminações que elas enfrentaram e ainda persistem no âmbito esportivo em relação a inclusão das mulheres nas categorias profissionais e semi profissionais de várias modalidades esportivas, bem como a escassez de incentivos públicos e privados para fortalecer a participação das mulheres no esporte. A abertura oficial do evento contou com a presença da Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, a Secretária-Executiva da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Lourdes Bandeira, o Embaixador dos Estados Unidos, Thomas Shannon, o representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil, Gary Stahl, e o presidente Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC), Gilson Scharnik. Na cerimônia de abertura a Ministra Maria do Rosário, lembrou que o Brasil tem avançado na questão da igualdade de gênero, com as mulheres alcançando maior participação no âmbito social e político. “As mulheres já são maioria em todos os níveis de ensino, têm conquistado importantes espaços em concursos públicos e ocupam cada vez mais profissões mais renovadas em possibilidades, que antes eram ocupadas apenas por homens”, disse. De acordo com a Ministra Maria do Rosário, este Seminário é o princípio de uma mudança no paradigma da igualdade entre gêneros. “Nós avaliamos aqui a conjunção de ser jovem, ser adolescente e ser mulher. E o que nós almejamos com a participação das adolescentes é o protagonismo delas na superação dessa violência, para que essa geração possa ser uma geração em que não se naturalize mais a violência de nenhuma forma”, afirmou a Ministra. O último dia de Seminário contou com a participação de convidadas especiais do segmento governamental e da iniciativa privada. A Presidenta do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), Maria Izabel da Silva; a representante da Secretaria Nacional de Juventude, Ana Carla Bezerra e a empreendedora brasiliense Tatiana Moura, participaram de painel sobre o mundo de trabalho e a realização profissional, destacando cada uma delas sua experiência pessoal e profissional nos movimentos sindicais e de mulheres e respondendo de forma dinâmica às perguntas formuladas pelas participantes. A tarde do dia 4 culminou com um diálogo entre as adolescentes e a coordenadora do Centro Integrado de Atendimento à Mulher “Márcia Lira” do Rio de Janeiro, Cristina Fernandes, que aprofundou nas questões de enfrentamento à violência contra a mulher, tratando com especial sensibilidade algumas situações e casos de extrema gravidade, e apresentando as principais ações que são realizadas atualmente desde os centros de atendimento especializado para proteger as mulheres vítimas de violência. Com o objetivo de consolidar uma agenda nacional e regional pelos direitos das meninas que assegure a continuidade das ações iniciadas com este Seminário, as participantes elaboraram uma Carta-Manifesto que recolhe seus anseios de transformação e as principais propostas para garantir o pleno desenvolvimento das meninas e das mulheres em diversas áreas da sociedade. Faça aqui o download da Carta-Manifesto "Meninas de hoje, líderes do amanhã"Leia mais






Instituto Internacional para o
Desenvolvimento da Cidadania

  • Brazil
  • USA
Copyright © 1998 - 2016 IIDAC. All rights reserved